Apesar de estarem numa categoria de atividades similar, o porteiro e o controlador de acesso possuem atribuições diferentes. Se você deseja esclarecer esse assunto, confira agora mesmo este post da Generall:

 

Qual a função do porteiro?

De maneira simples, o porteiro é o profissional que atua no controle de acesso de visitantes, moradores e condôminos de um espaço. Além disso, da guarita ele vigia áreas comuns com o objetivo de prevenir, controlar e combater situações ilegais – como roubos e porte ilícito de armas – bem como proteger o patrimônio e as pessoas que por ele circulam.

Os serviços de portaria ainda integram o recebimento e distribuição da correspondência destinada aos condôminos ou inquilinos. Cabe ainda à equipe conhecer todos os regulamentos de segurança do local, bem como ter domínio dos equipamentos utilizados – tais como interfones e sistemas de câmeras.

O porteiro zela pelo uso correto dos elevadores, evitando qualquer tipo de sobrecarga ou uso indevido. Ele também deve realizar o cadastro de pessoas que entram no condomínio para algum tipo de trabalho, bem como o de visitantes regulares.

Dependendo das regras do condomínio, o profissional ainda recebe encomendas que chegam aos moradores, e tem a responsabilidade de armazenar o produto em segurança até a sua retirada.

A maioria dos locais exige formação de 2° grau completo para o exercício da profissão de porteiro, além de algum tipo de experiência na área. Para que as chances de contratação possam ser maiores, o ideal é que o candidato tenha realizado algum tipo de curso profissionalizante na área.

Qual a função do controlador de acesso?

Por outro lado, o colaborador responsável pelo controle de acesso geralmente realiza a gestão de ingressantes do lado de fora do condomínio. Na maioria das vezes, ele apenas identifica, orienta e encaminha as pessoas para os locais que elas desejam ir.

No caso de entradas para carros, ele solicita que o motorista desça os vidros a fim de fazer um contato visual e/ou reconhecê-lo como morador do condomínio. Além disso, também combate o ajuntamento de pessoas estranhas nos locais de entrada e saídas de pedestres e veículos.

Esse profissional deve cumprir integralmente as ordens fornecidas pela administração do edifício, estando preparado para agir com firmeza e cordialidade com todos os visitantes.

Para essa função, a maioria das empresas não exige experiência, pedindo apenas o 1° grau completo.

Dessa forma, é possível concluir que o controlador de acesso não executa atividades relativas ao porteiro. Isso significa que ele não está autorizado a receber encomendas, contatar moradores, bem como ficar posicionado na guarita interna do prédio.

Se você deseja encontrar um porteiro ou controlador de acesso que conhece profundamente suas atribuições e as cumpre com excelência e agilidade, contrate uma equipe especializada da Generall.

Com uma extensa atuação nos ramos de segurança, serviços de portaria e limpeza, a empresa conta com colaboradores treinados para atender as mais diversas demandas da sua casa, escritório, indústria ou condomínio.

Para ter acesso a mais informações e solicitar um orçamento, entre em contato agora mesmo com a Generall.